Orquestra Jazz Águeda & João Mortágua, 23 Setembro no CAA

A Orquestra Jazz Águeda apresenta no dia 23 de Setembro um concerto único que terá como convidado o saxofonista João Mortágua. Este concerto marca a abertura da nova temporada 2017/18 da OJA, que enquanto por um lado recupera a memória coletiva do jazz na região centro do país, por outro lado, apresenta uma inovadora sonoridade e uma expressão vanguardista. Criada em 2016, constitui-se como um laboratório de produção de música num coletivo de músicos reconhecidos no panorama do jazz nacional e internacional. Com um pé na tradição e outro na modernidade o programa para este concerto contem estreia de três composições de Zeca Afonso com arranjos de Vasco Miranda.

Direção Musical: Leonardo Pellegrim, Vasco Miranda
Madeiras: João Mortágua, Rodrigo Neves, Tomás Marques, Leonardo Pellegrim, Nádia Moura
Trompete: Brian Carvalho, João Condesso, Fábio Martins, Jorge Leitão
Trombone: Samuel Barros, Gabriel Dias, João Evangelista, Rui Bandeira
Secção Rítmica: Vasco Miranda (piano), Bruno Pinho (guitarra), João Cação (contrabaixo), Rogério Pitomba (bateria).

Obras:
Seven, by Vasco Miranda, arranged by Vasco Miranda
3rd Gate, by João Mortágua, arranged by João Mortágua
Índios da Meia Praia, by Zeca Afonso, arranged by Vasco Miranda
Balada de Outono, by Zeca Afonso, arranged by Vasco Miranda
Milho Verde, by Zeca Afonso, arranged by Vasco Miranda
Groove Merchant, by Jerome Richardson, arranged by Thad Jones
Take the “A” Train, by Billy Strayhorn, arranged by Don Sebesky
Perante, by João Mortágua, arranjed by João Mortágua

 

Orquestra Jazz Águeda & João Mortágua

Biografia, João Mortágua
Ingressou aos 9 anos no Conservatório de Música de Aveiro, onde concluiu o curso básico de piano e o complementar de saxofone, integrando a Big Band e o Quarteto de Saxofones. Dado o interesse pelo jazz, partiu em 2005 para Lisboa, onde frequentou a escola do Hot Clube de Portugal. Licenciado em Jazz pela ESMAE. Participou no 39º Seminário do Siena Jazz, tendo obtido uma bolsa para a 40ª edição. Frequentou workshops com Bobby Watson, George Garzone, John Ellis, Myron Walden, Marcus Strickland, David Binney e Miguel Zenon, entre outros. Tocou nos principais clubes, festivais e salas de espetáculo portuguesas e galegas. Gravou um álbum enquanto
autor – “Janela”-, bem como inúmeros outros editados pelos carimbos Porta Jazz, Sintoma Records e Free Code (ESP). Colabora regularmente com orquestras de jazz nacionais. É docente de Saxofone Jazz no Curso Profissional de Instrumentista Jazz do Conservatório de Música de Coimbra. Com a sua peculiar visão do jazz, João Mortágua estabeleceu-se rapidamente como um dos mais completos e desafiantes saxofonistas portugueses da atualidade.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.